quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Escrever

No meio de várias pessoas, dentro de uma sala de aula, me sinto sozinha. Uma música baixa de fundo que sai do meu celular, me inspira a escrever. Pego meu caderno e uma caneta, paro e penso em escrever algo que realmente esteja sentindo, mas minhas mãos paralisam, e a única coisa que eu consigo fazer é fechar os olhos e deixar cair uma lágrima de muitas outras que viriam. Eu tentei escrever um texto feliz, um texto que mostrasse sentimentos, mas meu coração não me permitiu. Eu queria viver a vida de um jeito mais simples, mais feliz ou simplesmente não sofrer em cada obstáculo, mas sei que é impossível. Não consegui expor nesse papel meus sentimos, tão pouco conseguirei nessa vida ilusória. Meus pensamentos são voltados a mim, meu coração de apaixonado por tudo, pelo fogo que pairava sobre mim, se tornou frio e sem batida. Aquela batida calma que contagiava, ela não existe mais. O sorriso simples e sincero se tornou sem vida, sem motivo. Falar dos nossos medos, da nossa solidão, nunca vai ser algo fácil, afinal você se sente vazia, até mesmo para escrever. Mesmo que você queira ser forte, queira lutar, sempre tem algo para te derrubar, é normal. Queria achar palavras para expressar o que eu estou sentindo, mas na verdade não estou sentindo nada. E tudo que um dia eu senti, são planos futuros e sem fundamentos. Essas palavras não passam de sentimentos ilusórios escrito numa folha qualquer, e talvez, jamais passará disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário