quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Vivendo o hoje.

pergunta para mim mesma: “o que é mais importante, o “hoje” ou o “amanhã”?”. Sem dúvida os assustados afirma que o amanhã é mais fundamental que o hoje. Já aqueles com espírito aventureiro e que sentem prazer em mergulhar no desconhecido, diz que é o hoje que é o maior grau de importância. Quem esta certo?    “temos uma vidinha só”. apenas uma oportunidade, uma geração, apenas essas tentativas. Depois, pó ou quem irá lembrar da gente ? Se há um motivo essencial para que esteja vivo é para que possa tirar o maior proveito de nossa vida. o ser humano é um animal racional. a vida inteira é focada na busca por sensação e o resultado. nascemos pelo amor, crescemos pelas risadas, trabalhamos pela felicidade da conquista, apaixonamos então novamente, pelo amor, para que assim venha o próximo nascimento. entre tantas outras atividades, que objetivo mais teria se não a sensação que elas podem nos causar?
muitas vezes estamos tão preocupados com o que pode vir a acontecer, com medo pelas consequências de nossos atos, que deixamos de procurar determinados mergulhos em uma vida. a segurança pode ser um objetivo , mas chegar muito perto pode significar a perda do colorido que somos capazes de enxergar nas pequenas experiências da vida.
O sofrimento virá,o que trabalhemos para evita ou não, pois faz parte da essência em ser humano.pode vir de uma morte, de um término, de uma frustração, de um erro, mas ele virá,a gente carrega uma das mais fundamentais magias dessa maravilha da vida: a possibilidade de ensinar. Aprendemos com cada pancada, seja a desviar do segundo louco ou a perceber que mergulhar tão fundo pode resulta
Não sofrer é como perder uma das partes essenciais que nos faz ser o que somos. logo fugir do sofrimento é o mesmo que fugir do jogo antes mesmo dele começar. você não tem como perder, mas muito menos poderá ganhar. Nesse momento é que podemos perceber que, sim, o hoje pode ter mais importância que o amanhã, que o hoje carregue algo que vale a pena lutar, suar, sofrer e sorrir. O amanhã pode ser trágico, pode ser maravilhoso, mas por maior que seja a dor, não terá apagado os momentos que fomos capazes de viver e os sorrisos que nos sentimos capazes de dar. fugir do amanhã e deixar de experimentar o que a vida nos proporciona viver hoje, não, eu não calculo que essa seja uma alternativa aceitável.
Viva o hoje, o amanhã vem depois (:

Nenhum comentário:

Postar um comentário