segunda-feira, 23 de abril de 2012

Acredite, eu sei.

Eu sei como é se segurar e deixar para chorar só quando ligar o chuveiro, assim ninguém percebe. Eu sei como é refletir sobre a vida antes de dormir e se certificar de que ninguém está ouvindo para começar a soluçar. Eu sei como é sentir um aperto no coração tão forte que as vezes você precisa fingir que vai ao banheiro, ou beber água, apenas para lavar o rosto e se recompor. Eu sei como é ter os olhos úmidos e aquele medo de que não seja forte o suficiente para segurar as lágrimas quando está em público. Eu sei como é sentir aquele nó enorme na garganta, que se sufoca, até que você cede e chora. Eu sei como é sentar na cama, pegar o travesseiro e chorar tanto, mas tanto, que se surpreende com o rio que terá que esconder da sua família. Eu sei como arrependemos fazer e dizer coisas, mas quando você percebe já é tarde demais e fica pensando de como seria que você tivesse feito ou dito aquilo. Eu sei como e sentir uma grande decepção de uma pessoa que você não esperava. Eu sei também que algumas pessoas pensa que você não tem sentimentos e sentir o coração em pedaços.  Acredite, eu sei como é tudo isso…é todos nós sabemos.

4 comentários:

  1. É...acredito...e acredito que vc sabe muito bem o quanto isso tudo isso dói e deixa de marcas na gente...

    O negócio é por tudo pra fora (me diz como..rsrs)..

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael o problema é esse por tudo pra fora né !
      Vou ver se consigo fazer um texto com uma "resposta" e dedico (:
      se você tiver uma ideia também.
      Abraços.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir